Home > Febrac > Presidente da Febrac participa de reunião da Câmara de TI que analisou propostas de regulamentação do setor

Presidente da Febrac participa de reunião da Câmara de TI que analisou propostas de regulamentação do setor

Representando o segmento, o presidente da Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac), Edgar Segato Neto, participou da reunião da Câmara Brasileira de Tecnologia da Informação (CBTI) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e turismo (CNC), realizada em 5 de dezembro, no Rio de Janeiro.

Com a participação da Assessoria junto ao Poder Legislativo (Apel) da CNC e a condução do coordenador Francisco Saboya, os integrantes da Câmara avaliaram os principais projetos de lei em tramitação no Congresso com reflexos no setor e nas empresas de TI, identificaram pontos prioritários e definiram formas de contribuir para uma estratégia de abordagem junto ao Congresso que permita aperfeiçoar e melhorar a legislação.

A Apel, representada pelo assessor Elielson Gonçalves, identificou previamente três projetos já tratados como prioritários pela CNC para serem discutidos na reunião da CBTI. Foram eles o PL 1232/2011, que disciplina a venda eletrônica coletiva de produtos e serviços pela internet; o PLS 281/2012, que altera o Código de Defesa do Consumidor para dispor sobre o comércio eletrônico; e o PL 4099/2012, que institui o “Código Civil”, no qual está presente a garantia de transmissão a herdeiros de todos os conteúdos de contas e arquivos digitais.

Entre os pontos de atenção analisados nos projetos estão exigências como a definição, por lei, de prazos de utilização de cupons de compras coletivas e a necessidade de disponibilização de serviços de atendimento por call centers por parte das empresas, ambas consideradas com potencial lesivo aos interesses dos empresários.

O coordenador da CBTI, Francisco Saboya, destacou a importância do trabalho integrado com a Apel, com vistas a promover a aproximação da Câmara da CNC com o Congresso e as comissões diretamente envolvidas nas questões que impactam o setor de tecnologia da Informação. “Fizemos hoje um golaço, pois ainda não havíamos realizado uma reflexão estruturada sobre a atividade legislativa e sua repercussão na regulamentação do comércio eletrônico e das tecnologias que se relacionam com as atividades do comércio de um modo geral”, avaliou Saboya.

Outros destaques da reunião da CBTI:

Código de Defesa do Consumidor – Pela abrangência e impactos no comércio eletrônico, os integrantes da CBTI pediram tratamento prioritário no monitoramento do PLS 281/2012, que altera o Código de Defesa do Consumidor para dispor sobre proteção e privacidade de dados. Ficou decidido, também, que a próxima reunião da Câmara, ainda a ser agendada, voltará a ter o assunto como pauta, em uma análise conjunta com a Apel.

Renalegis – Os integrantes da Câmara também analisaram propostas de alteração legislativa mais abrangentes, sobre temas que afetam não apenas o setor de TI, mas os empresários de forma geral, como a proposta do governo que altera a cobrança do PIS/Cofins e a substituição tributária. A recomendação foi de manter a atenção ao trâmite das propostas e de aproximação com o Congresso, com a utilização da Rede Nacional de Assessorias Legislativas (Renalegis) da Confederação para intensificar a defesa dos pontos de interesse dos empresários junto aos parlamentares.

Informações: CNC

Fonte- Febrac notícias- 9/12/2016.

Leia também
Redução no adicional de insalubridade é válida se houver redução dos riscos
Brasília sedia primeira AGE da Febrac em 2019
Dados Estatísticos
25ª AGE da Febrac acontece em Brasília