Nossos serviços
Cursos, eventos & palestras
Últimas notícias jurídicas
Parceiros

Publicado em 13/06/2018 às 14h05 - Atualizado em 14/06/2018 às 15h57

Congresso é iluminado de rosa para conscientizar sobre doença pulmonar

As cúpulas do Congresso ficarão iluminadas com a cor rosa, até o dia 15 de junho, para lembrar o mês de conscientização com respeito à linfangioleiomiomatose (LAM), doença rara que ataca os pulmões


As cúpulas do Congresso ficarão iluminadas com a cor rosa, até o dia 15 de junho, para lembrar o mês de conscientização com respeito à linfangioleiomiomatose (LAM), doença rara que ataca os pulmões e que, muitas vezes, é confundida com enfisema, asma ou bronquite. A solicitação foi feita pela Associação dos Portadores de Linfangioleiomiomatose do Brasil (Alambra).

A LAM tem como característica a presença de células musculares atípicas nos pulmões e, atualmente, é considerada uma neoplasia de baixo grau. A evolução da doença é variável. Em alguns pacientes pode permanecer estável, mas, em outros, pode haver a piora progressiva dos sintomas e das funções dos pulmões.

Os portadores da doença dispõem de uma série de direitos, entre eles o tratamento fora do domicílio, indicado para pacientes que não encontram o tratamento adequado no município ou estado em que reside. O benefício, instituído pelo Ministério da Saúde, inclui o fornecimento de passagens para o deslocamento e ajuda de custo para alimentação e hospedagem, caso necessário.

Após avaliação médica, os portadores da LAM devem seguir uma rotina com hábitos saudáveis e praticar exercícios físicos sob orientação médica. Não é recomendada a prática de mergulho e viagens aéreas para regiões de altitude, exceto com autorização médica.

12/6/2018

Fonte- https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2018/06/12/congresso-e-iluminado-de-rosa-para-conscientizar-sobre-doenca-pulmonar


Veja também

- STF: não cabe recurso contra decisão que inadmite terceiro como amicus curiae
- TJSP – Comunicado SPI nº 37 dispõe sobre Certidão de Distribuição Cível em Geral – Até 10 anos
- Mesmo prevista em contrato de adesão, arbitragem não prevalece quando consumidor procura via judicial
- Determinação de nova perícia com base em parâmetros de perícia tornada sem efeito ofende coisa julgada
- Dispensa de empregado antes de cirurgia bariátrica não foi discriminatória